Ornamento Arquitetônico: Portas da Saudade

O Cemitério da Soledade foi construído por volta de 1850, em Belém, no Pará, quando a febre amarela e a cólera levaram à morte, centenas de pessoas, e funcionou por 30 anos.
Na época de sua implantação, a área em que está localizado ainda estava fora dos limites da cidade. Com o crescimento urbano, o lugar passou a ser área nobre.
Inscrito, em 1964, nos Livros do Tombo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN – o Conjunto Paisagístico do Cemitério de Nossa Senhora da Soledade guarda parte da história da cidade e um acervo arquitetônico composto por lápides e mausoléus e uma capela.
Esta postagem se concentra nas portas de ferro de alguns mausoléus e seus muitos detalhes.
Os exemplos apresentados foram reunidos em grupos a partir da forma da verga da porta: reta, em arco pleno, em arco ogival e em arco abatido.

Para mais imagens e informações detalhadas, veja o post original no blog Ornamento Arquitetônico, do amigo Domingos Oliveira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: